Naturalmente, todos sabem a quem se dirige o Instituto Futebol de Rua: nas crianças!!! Mas a quem ainda não dei a palavra nas minhas Crônicas de Rua? Nas crianças!!! Então alguns dias atras, fui na escola Anita Gaertner, no bairro do CIC, como cada quinta-feira para ajudar os professores do Futebol de Rua. Mas, essa vez, achei de tomar meu caderno e uma caneta, e fui conversar com alguns de nos alunos.

 

O primeiro é uma menina de nove anos, ela se chama Ingridy. Talvez foi necessario de ficar sozinho com ela na uma sala para conversar. Pois quando os outros alunos viram-nos, todos quiseram saber que acontece e todas quiseram participar !!! «Porque so ela ?» Mas consegui saber quem é a Ingridy. Ela està aluno do Futebol de Rua desde três anos. Ela gosta do futebol mas conosco ela prefere sobretudo as aulas de formação humana. «Ensiranam-nos boas coisas», ela disse. E ela me fala de um curso chamado ''Ouvir para comprender'' e do fair-play que ela ouviu falar pela primeira vez conosco.

Chegam depois a Graziele, a Bianca e a Carolina. Essa vez, fui cuidado. Fiz minha entrevista quando os outros alunos estavam no récré... Todas têm doze anos. Tà facil de reconhecer elas. Porque ? Pois elas sempre têm um sorriso, et tà normal, pois elas estão no Futebol de Rua ? Sim, naturalmente... Mas também pois elas têm um colete cinza durante as aulas. Conosco as três meninas não estão mais alunos (devido a idade delas), mas monitores. Elas ajudam os professores com as outras crianças. E elas me ajudam, eu que ajudo os professores com as outras crianças...

 «Quisemos continuar o projeto, mas não estava possivel mais», conta a Graziele. «Mas a gente continua de aprender bastante, disse a Carolina. Isso dà-nos mais de responsabilidade». Bianca reconhece ter a saudade dos anos quando ela era um aluno do Futebol de Rua. Ela adorou bater a bola, mas disse tanbém que, durante as aulas, «vimos outra coisa que o futebol». A Carolina não pensava que as meninas puderam tão gostar do futebol.

 

Quando perguntei elas o que quiseram fazer mais tarde, Graziele respondeu: vetérinario. Bianca gostaria de ser photografa. Ingridy me disse que ela quereria trabalhar no artesanato. E Carolina, ser professor de pedagogia. Talvez veremos ela de novo no Futebol de Rua E nesse momento, farei uma outra Crônica com ela.


Olivier

Voluntario no Futebol de Rua

Vemos outra coisa que o futebol

  Patrocínio  

  Apoio  

  Apoio institucional  

  Parceiros públicos  

  Incentivo  

  Rede parceira  

Ligue

(41) 3042 2261 / (41) 3051 6878

Endereço

Rua: Antônio Moreira Lopes, 190 - Cajuru, Curitiba - PR, 82980-100, Brasil

Entre em contato

contato@futebolderua.org